UDIPSS Santarém – mudança e estabilidade

É com sentimento de grande satisfação que me  estreio neste editorial, volvidos que estão quase  dois meses de exercício de mandato conferido  por vós no passado dia 13 de janeiro de 2021.  

Este é um tempo de mudança que requer  estabilidade e consistência.  

Porque não podemos exigir dos outros aquilo que  não praticamos, importa implementar estratégias  que consolidem a ação da nossa UDIPSSS, de  dentro para fora. Só seremos uma voz forte no  Distrito e no País, se defendermos o que  praticamos. Seguir caminho contrário só nos  garante discursos bolorentos, hipócritas e  desmoralizantes. E com isto não pactuo. 

Como pessoa, profissional e apaixonada pelo  terceiro setor, carrego em mim muitos sonhos e  ainda me espanto com o existir da humanidade.  Em cada manhã que se renova, nasce a  oportunidade de recomeçar. Se ontem não  fizemos bem, temos o hoje para fazer melhor,  assegurando que o amanhã será seguramente de  sucesso. Acredito nisto. Nos recomeços. 

A jornada que nos espera não é fácil, mas tempos  excecionais pedem pessoas excecionais, e nisto  

sou uma abençoada. Graças a equipa que tenho  no “meu” LENE, Rute Oliveira, Isabel Pilar e  Miriam Taborda é-me permitido viver esta  oportunidade na UDIPSSS. Mas esta bênção é  extensível à “família” UDIPSSS, à Direção que  não hesitou no sim que me deu aquando do  convite, aos técnicos que fazem a casa no dia a  dia, Teresa Costa e Pedro Silva e à nossa  assessora jurídica, Ana Filipa Magalhães. 

Gosto de nomes porque são eles que constroem  as ideias sonhadas. Gosto de nomes porque são  eles que alcançam resultados. Gosto de nomes,  porque são eles que entram no pleito em defesa  de outros e tantos nomes, os nomes. Gosto de  nomes porque neles reside a nossa principal e  grande missão: AS PESSOAS. Nomes às pessoas, números às coisas. Este é o grande e  maior desafio do nosso setor: invocar a  legitimidade que nos assiste na defesa de utentes,  trabalhadores e dirigentes que são nomes, são  PESSOAS.  

Negociar o melhor para o nosso setor não pode  estar refém de políticas que estudam números  noite e dia para amiúde e de quando em vez de operarem por via de concurso uma redistribuição  de parco dinheiro público.  

Negociar o melhor para o nosso setor implica  mostrar aos decisores políticos que trabalhamos  com pessoas e para as pessoas. Temos nome,  por isso, venha a nós o melhor, o garante  constitucional que promova em todo o tempo a  dignidade da vida humana. 

Sónia, Teresa, Zé Carlos, Vera, Cláudio, João  Filipe, Antonina, Filipa, Pedro…. Os nomes que  tudo farão para levar a nossa/vossa UDIPSSS ao  patamar mais que merecido, porque as pessoas  merecem. Porque vocês, nossas ASSOCIADAS,  merecem. 

Todas as coisas têm um tempo. Acredito que este  tempo de mudança trará luta, dores, choro,  cansaço, fadiga, desânimo, revolta, mas virá a  cura, a alegria, o abraço, a paz… a União.  Acredito que sim. 

Deus vos abençoe a todos, 

Sónia Lobato presidente UDIPSS Santarém

«Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo  para todo o propósito debaixo do céu. Há tempo  de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar,  e tempo de arrancar o que se plantou; Tempo de  matar, e tempo de curar; tempo de derrubar, e  tempo de edificar; Tempo de chorar, e tempo de  rir; tempo de prantear, e tempo de dançar; Tempo  de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras;  tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de  abraçar; Tempo de buscar, e tempo de perder;  tempo de guardar, e tempo de lançar fora; Tempo  de rasgar, e tempo de coser; tempo de estar  calado, e tempo de falar; Tempo de amar, e tempo  de odiar; tempo de guerra, e tempo de paz»  (Eclesiastes 3:1-9)

Foto – créditos Miratejo

Todos querem uma sociedade justa. Nós lutamos por ela, Ajude-nos com a sua opinião. Se achar que merecemos o seu apoio ASSINE aqui a nossa publicação, decidindo o valor da sua contribuição anual.

Deixe uma resposta

*