Briga europeia por causa de rótulos de alimentos

O tratado de Versalhes, assinado em 1919, costuma ser lembrado pelas punições humilhantes que impôs à Alemanha. Mas folheie as páginas do acordo que encerrou a Primeira Guerra Mundial e aparece um objetivo menos conhecido das potências aliadas: a proteção do champanhe. O artigo 275 assegurava que nunca mais os paladares franceses teriam que sofrer a infâmia de provar uvas cultivadas na Alemanha que passavam por efervescência gaulesa. Entre diplomatas e historiadores, o tratado não é considerado um dos melhores momentos da Europa, dado seu papel no desencadeamento da próxima guerra mundial. Agricultores mimados são talvez os únicos que se lembram com mais carinho.


Um século depois, a comida continua sendo o assunto da alta política na Europa. Este ano marca o 60º aniversário da Política Agrícola Comum da UE, que ainda consegue sequestrar um terço do orçamento do bloco Os acordos comerciais desejados por alguns estados membros são rotineiramente cancelados para proteger os agricultores em outro (geralmente na França). Agora, uma nova briga está tomando conta do continente. A Comissão Europeia em Bruxelas proporá este ano regras que exigirão que as qualidades nutricionais de todos os alimentos sejam exibidas na frente de suas embalagens. A ideia é alertar os compradores sobre o que os torna gordos. Mas a medida, apoiada por nutricionistas, está sendo atacada por seus oponentes como nada menos do que um ataque ao modo de vida europeu.


In The Economist (texto e cartoon)

Todos querem uma sociedade justa. Nós lutamos por ela, Ajude-nos com a sua opinião. Se achar que merecemos o seu apoio ASSINE aqui a nossa publicação, decidindo o valor da sua contribuição anual.

Deixe uma resposta

*