Dias negros do Covid vão continuar em 2021

Mais um confinamento. O jogo da cabra-cega continua, sem fim à vista, mas com uma tendência cada vez mais clara – o ano 2021 não vai ser o novo ano que queríamos, antes a repetição de 2020. A notícia do JN que publicamos em foto nesta notícia é de ontem. Sabemos que outras idênticas serão publicadas e com número de mortes em crescendo.

No último confinamento escrevemos aqui no Sociedade Justa que só nós, cada um em particular, e todos em conjunto, poderíamos fazer frente a este monstro, e que não deveríamos estar à espera das decisões do Governo, como solução milagrosa para o problema.

A esperança da vacina confirmou-se. Ela está aí e vai ser administrada a conta gotas, dado que o fornecimento não é igual para todos os países. É o preço a pagar por países pobres.  E Portugal é um país pobre e vai continuar a ser. Aliás estamos a concorrer apressadamente para o último lugar dos países europeus.

Fazemos parte de uma luta que precisa da colaboração de todos.

O cansaço das medidas restritivas e a irresponsabilidade da classe política sempre disponível para dar “as boas notícias” aligeirou a luta contra a peste do covid e os resultados estão aí. Não vai ser o governo a resolver este problema. Somos nós. Não podemos liderar no número de mortos em todo o mundo (número de mortos por 100 000 habitantes).

1 Comment

  1. Sim! Somente “nós” teriamos a capacidade de resolver o problema da ” peste COVID” ou da peste Governamental….
    Estamos viciados em más práticas, tratados como uma cambada de crianças indisciplinadas, por ventura aconsideradas marginais, pior ainda, sem inteligência ou responsabilidade singular. Assim tem rodado o mundo desde sempre onde a representatividade se apresenta na suprema autoridade, com os seus saberes , “convicções superiores” e dominantes, hipocritamente repleta de boas intenções . Quem tem culpa ? Todos nós. Resumindo, só em tempo de calamidade acordamos para a vida. A representatividade tal como ela se apresenta é uma fraude.
    No que diz redpeito a ” Nós ” em pleno seculo XXI com os meios informativos que dispomos com a evolução dos tempos que testemunhamos, mesmo assim não somos capazes de tomar as rédeas da nossa responsabilidade individual. Porquê? Vivemos formatados ao estereotipo que nos foram impingindo ao longo dos séculos. O mundo mudou o Céu já não é o tapeta da casa do Nosso Senhor o mundo abriu-se ao Universo A ciência e as tecnologias ao serviço da existência. E Nós?

Deixe uma resposta

*